terça-feira, 29 de setembro de 2009

Decrescimento na TSF dia 26 Outubro

A quem estiver interessado...
Ficou confirmado para dia 26 de Outubro, ás 15h horas, a entrevista para a TSF.

10 comentários:

Manel disse...

Ouvi só pequeníssima parte do programa.

Decrescer, ou seja viver melhor com menos, não será uma questão de ideal, mas sim uma necessidade para sobreviver.

Penso, também, que não será "fugir" da actual sociedade de consumo que está a saída, mas antes dentro dessa sociedade, fintando-a, cada um à sua maneira.
Além disso é necessário muita liberdade, formação e informação individual para que que se viva com menos mas melhor.
Mais, o consumismo já usa a torto e a direito, o verde, a ecologia, o sustentado para vender o desnecssário á vida do melhor com menos.

Prometo ouvir toda a conversa passada na TSF em futuro próximo e depois elaborar um comentário fundamentado.

Até lá um abraço amigo e força.

Manel

Luís Rocha disse...

Acabei de ouvir a entrevista da Ana na TSF, gostei muito, porque me indentifico muito com o que disse.

Vou lhe mandar um e-mail porque gostava de saber mais e colaborar o mais possível com o seu movimento.

Sou o editor do Blog "O Pico do Petróleo".

Fada do bosque disse...

Olá Ana! Parabéns pela entrevista que acabei de ouvir agora na TSF.
Eu sou daquelas pessoas, que vê na expressão "qualidade de vida", exactamente como a Ana e fico muito contente por começar a conhecer pessoas e até movimentos com essa ideologia ou melhor, com a mesma forma de estar.
O nosso trabalho,m meu e do meu marido vai exactamente nessa direcção. Esperemos que este movimento venha a ter o mesmo impacto do movimento Hippie dos anos 60, ou mais ainda, pois esses Valores foram engolidos pelas máquinas, como diz, em muito pouco tempo.
Vou divulgar a vossa mensagem no nosso logue Sustentabilidade, logo que me seja permitido pela administradora.
Um abraço e força nessa conquista, do essencial para se ser feliz

Oram disse...

oLa Ana, gostei muito da tua entrevista e das tuas ideias , ideias que partilho e de grande importância dado o momento que vivemos e como a civilização humana evolui. Estamos num país com muitas oportunidades nesta base, haja quem tem olhos para olhar.Obrigado Ana hoje deste um grande contributo. acredito também, comprimentos

Anônimo disse...

Oi, Ana!
Ouvi, meio por acaso, parte da sua entrevista. Gostei bastante, tanto pelas idéias, quanto pelo seu entusiasmo ao apresentá-las.
Parabéns e muito obrigado! Gostaria de poder contactá-la pessoalmente, se possível, tá?
eliascrato@yahoo.com.br

voz a 0 db disse...

A grande maioria dos seres humanos que habitam neste Planeta não têm, nem nunca terão, a noção de que o Planeta está a rebentar pelas costuras fruto da propagação anormal destes mesmos seres humanos... Não consigo conceber este Planeta a suportar +-10 000 000 000 de seres humanos em 2050. Até lá, ou já o sistema natural encontrou forma de eliminar o excesso, por vias indirectas (fome, sede, etc) ou então o próprios seres humanos já se mataram em guerras (devido a fome, sede, etc) e o número baixou...
Os seres que têm a noção são tão poucos que façam o que fizerem, é tão insignificante à escala Global, que o máximo que podem atingir é a satisfação pessoal.

João Miguel Vaz disse...

Gostei muito das ideias que transmitiu.Parabéns.

Anônimo disse...

Tomar nas nossas próprias mãos a verdadeira responsabilidade por nós próprios e pelo planeta! Obrigado Ana pelos momentos que proporcionaste na entrevista e que nos ajudam, a mim e a minha companheira, a avançar mais um bocado no nosso caminho que cruza com o teu. Earth care, people care, fair share! Já nos encontraremos! Até breve!

Decrescimento disse...

Olá a todos!
Não vou conseguir responder a todos os comentarios, mas agradeço imenso as vossas palavras. São essas pequenas coisas que nos dão força para continuar!
Peço a quem quiser respostas directas, trocas de ideias, etc, que me escreva para decrescimento@gmail.com
Ana

Alberto Coimbra disse...

Ana,
Ouvi com muito agrado a entrevista que deu, identifico-me totalmente com o que disse, gostaria de participar e ser activio em todas as questões que sirvão para alertar as consciências.
Obrigado