quinta-feira, 3 de abril de 2008

Semana sem TV - de 21 a 27 de Abril


És capaz de passar uma semana sem televisão??
Sejamos realistas, está na altura de escolher, a TV ou o planeta. A empresa do embrutecimento televisual ou um futuro desejável?

Vá sai da caixa! Estás fechado nela em média 3h30 por dia. Não vais passar a vida nessa prisão mental. Não vais deixar que todos esses animadores idiotas te despertem. A semana sem TV é a ocasião para partir o vidro, para se libertar da maquina de embrutecer. Vá anda, temos uma vida para viver e um mundo para transformar.

5 comentários:

Anônimo disse...

Camaradas e amigos,

O blog do Carapau inicia-se!

E assim mais um blog junta-se à galáxia dos Blogs. Esperemos que mais este grão de poeira venha a causar mais do que alguns espirros…

http://carapau.wordpress.com/

Manel disse...

A televisão, a caixa que embrutece (também) o Mundo

Anônimo disse...

humm, "o cubo estupidificante"

considero-me como "simpatizante" do decrescimento praticamente não vejo televisao.

no entanto perco em media 5h/dia na internet e 3-5 filmes dvd por semana. considero q estou deste modo ao nivel dos "devoradores de tv". estou errado??

Decrescimento disse...

Hummm, talvez sejas um devorador de TV. Na minha opinião não se trata, neste patamar em que a sociedade se encontra, de cortar radicalmente, de um dia para o outro, com tudo o que é tecnologia, mas sim de começar a ver a influência e o poder da TV. A semana sem tv é simbólico e pretende alertar as pessoas, mas não me parece construtivo criticar quem vê. Se isso te faz feliz neste momento... desde que tenhas em mente que a cada imagem há um estilo de vida, uma ideal, que te está a ser impingido.

Incitador disse...

Olá,
Considero que, genericamente, a TV é desinteressante e nefasta. Talvez por isso não perca mais do que umas 2h por semana a olhar para ela.
Se seleccionarmos bem os canais e os programas, pontualmente pode ser muito enriquecedora.
No meu caso pessoal, uma boa parte da minha sensibilidade para as questões do ambiente foi adquirida por influência da TV.